Revista Lubes em Foco
Petrobras em busca de parceiros para refinarias do Nordeste.
 Imprimir     Indicar para amigo
No último dia 11, a Petrobras assinou carta de intenções com a China Petrochemical Corporation (Sinopec) para um estudo conjunto do projeto do Maranhão. Em 29 de maio, a estatal brasileira firmou protocolo semelhante com a sul-coreana GS Energy Corporation para a elaboração de estudo da refinaria do Ceará.

A Petrobras terá de adotar uma fórmula especial de preços para os derivados a serem produzidos nas refinarias Premium I (Maranhão) e Premium II (Ceará) para conseguir atrair parceiros privados para os projetos.

Pelas últimas informações, as perspectivas eram de que a planta cearense custaria em torno de US$ 11 bilhões e a maranhense ficasse perto de US$ 20 bilhões.

As refinarias Premium foram retiradas do planejamento estratégico da Petrobras, que define os investimentos até 2017. A explicação apresentada pela estatal, à época da divulgação do plano, foi a de que decidiu retirar os projetos em fase muito inicial. O que foi entendido pelo mercado como uma reavaliação ou postergação.

Apesar disso, o Orçamento da União para este ano manteve, por exemplo, reserva de R$ 115,81 milhões para o projeto cearense. Em abril, o governador Cid Gomes (CE) cedeu à Petrobras o terreno para a obra.

Fonte: Valor Econômico