Importação de básicos cai 11,8% no primeiro semestre.
 Imprimir     Indicar para amigo
O Brasil importou, no primeiro semestre de 2014, um total de 233.866 m³ de óleos básicos minerais, o que equivale a uma redução em torno de 11,8%, com relação ao mesmo período do ano passado. Os óleos acabados também tiveram uma retração de 10%, enquanto as importações dos óleos de transmissão hidráulica caíram dramaticamente, cerca de 45,5%. A surpresa ficou por conta dos óleos brancos, cujas importações aumentaram em 33%.

Outra categoria que apresentou um expressivo aumento de 18,7% nas importações do primeiro semestre, em comparação ao mesmo período de 2013, foi a de outras preparações lubrificantes, em que geralmente se enquadram os óleos chamados de sintéticos, não fabricados com básicos de grupo III.

A queda nas importações de básicos está alinhada com a queda também na produção de óleos básicos pelas refinarias brasileiras, que em maio já era de 7,4% menor do que o primeiro semestre de 2013.

Os números de importação de básicos estão refletindo a esperada queda no mercado de lubrificantes para o ano de 2014, após o recorde de 1,52 milhões de metros cúbicos atingidos no ano passado, entretanto, especialistas comentam que há uma perspectiva de melhoria no segundo semestre, embora os números finais ainda venham a registrar queda.

As importações de óleo branco, ultrapassaram os 10 milhões de litros no primeiro semestre deste ano, superando o mesmo período do ano passado em mais de 33%, entretanto, ainda ficou muito abaixo da média histórica dos últimos anos, que está próxima de 18 milhões de litros.

No primeiro semestre de 2014, o Brasil também exportou mais de 51 mil metros cúbicos de óleos básicos e cerca de 17 mil metros cúbicos de óleo acabado.