Revista Lubes em Foco
Mercado de lubrificantes cresce com ajuda dos automotivos.
 Imprimir     Indicar para amigo
O desempenho do segmento automotivo em 2012 foi responsável pelo crescimento de cerca de 2,5% do mercado brasileiro de lubrificantes, levando o volume total à casa de 1,4 milhão de metros cúbicos. A BR Distribuidora continua liderando o mercado com 20,3%, seguida pela Ipiranga com 14% e a Cosan, que comercializa os lubrificantes da ExxonMobil, com 13,1%. As empresas do Sindicom passaram a representar cerca de 84% do mercado brasileiro.

A pesquisa realizada pela revista LUBES EM FOCO considerou um volume total para o mercado brasileiro de lubrificantes de 1.404.000 m3, em 2012. Desse total, 1.385.000 m3 representaram o mercado produzido e consumido localmente, ficando o restante ligado à diferença entre as importações (56.460m3) e as exportações (37.460 m3).

O volume de óleos de motor atingiu a marca de 846.700 m3, ficando 5,6% superior ao volume dessa categoria em 2011. Já os industriais, com 503.800 m3 tiveram uma redução da ordem de 0,3% com relação ao ano passado. É importante ressaltar que, na pesquisa realizada, os óleos de transmissão e engrenagens foram computados na categoria de industriais, para manter a mesma base de cálculo dos anos anteriores.

O mercado com um todo apresentou queda de volume no segundo semestre, de cerca de 1,3% com relação ao primeiro semestre, mas o bom desempenho da indústria automotiva, principalmente beneficiada pela redução do IPI, nos primeiros seis meses do ano garantiu o aumento do mercado total.

Com relação às graxas, o mercado total apresentou um valor de 53.300 toneladas com uma retração de 0,9% em relação a 2011.

O estudo mais detalhado, com as participações de mercado e os volumes por região geográfica, o comportamento do mercado com relação aos óleos básicos e a coleta dos lubrificantes usados, bem como opiniões de especialistas, já está sendo colocado na próxima edição da revista LUBES EM FOCO, para seus assinantes.