Revista Lubes em Foco
ANP autoriza uso de B20 nos geradores da Rio +20.
 Imprimir     Indicar para amigo
A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis – ANP autorizou a utilização do Diesel B20 (óleo diesel com 20% de biodiesel) nos geradores de energia elétrica de apoio da Conferência Rio + 20, os quais funcionarão durante todo o evento (13 a 22 de junho), no Riocentro, Pier Mauá, Parque dos Atletas e na Arena da Barra. No total, calcula-se que serão consumidos mais de dois milhões de litros de B20 nos dez dias da Conferência.

A maior parte, cerca de 1,7 milhão de litros, será consumida no Riocentro, que será, durante a Rio+20, perímetro das Nações Unidas. No local, serão realizadas as sessões plenárias e negociações oficiais da Conferência. Ademais, lá serão realizados os “Diálogos para o Desenvolvimento Sustentável”, série de debates em que a sociedade civil discutirá temas prioritários da agenda internacional para o desenvolvimento sustentável. Haverá ainda espaços para eventos paralelos da sociedade civil durante o período de negociações oficiais. Os outros três locais consumirão aproximadamente 400 mil litros do biodiesel.

Esta é a segunda vez que o B20 é utlizado em geradores num grande evento no Rio de Janeiro. A primeira vez foi no Rock in Rio, realizado em setembro de 2011, na Cidade do Rock. O B20 também foi usado por trios elétricos em Salvador, no carnaval deste ano. Além disso, a ANP já autorizou o seu uso em diversas frotas cativas (principalmente de ônibus urbanos), com excelentes resultados.

Estudos sobre a questão de emissões de biodiesel, dentre os quais se destaca o trabalho realizado pela Environmental Protection Agency, indicam que o uso de biodiesel de soja, em um percentual de 20% em óleo diesel fóssil, proporcionaria redução média de 10% na emissão de material particulado e de monóxido de carbono, e 20% de hidrocarbonetos. Essa mesma tendência no padrão de emissões foi constatada nos relatórios de uso experimental de biodiesel e suas misturas com óleo diesel entregues à ANP pela Companhia Vale do Rio Doce, COPPE/UFRJ e Usina Barralcool.

Fonte: Assessoria de Imprensa da ANP