Revista Lubes em Foco
Fenix inicia implantação da ISO 14001.
 Imprimir     Indicar para amigo
A empresa de rerrefino Lubrificantes Fenix coloca como metas para 2012 a proteção ambiental e redução de poluentes, e vê na certificação ISO uma forma de implantar uma cultura voltada à qualidade e ao desenvolvimento sustentável, junto aos funcionários da empresa e à sociedade.

‘’Melhorar o planeta com foco nas futuras gerações’’. É essa a motivação que Alexandre Macedo, responsável pela área de meio ambiente da Lubrificantes Fenix, vê na implementação do ISO 14.001 pela rer refinadora de Paulínia. O Certificado, de renome internacional, visa equilibrar a proteção ambiental e a emissão de poluentes com as necessidades socioeconômicas das empresas e no Brasil, é concedido pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) organismo normalizador que representa a ISO (sigla em inglês para Organização Internacional de Padrões).

A Fenix pretende atingir as conformidades até o final de 2012 e para isso já esta em fase de adaptações às exigências. Durante esse processo os efeitos já podem ser percebidos internamente - “Os funcionários já estão assimilando a questão do desenvolvimento sustentável. Além disso, estamos fazendo o mapeamento de todos os resíduos gerados na organização propondo uma destinação ambientalmente compatível e ecologicamente viável’’, afirma Alexandre.

O passo mais importante nessa trajetória é seguir fielmente as 4 diretrizes, recomendadas por especialistas em ISO, conhecidas pela sigla inglesa PDCA (Planejamento, Execução, Verificação e Ação). Esta é uma ferramenta que ajuda na organização das melhorias na empresa, buscando o processo de continuísmo na elaboração dos produtos e métodos.

Ao buscar a ISO 14001 a Lubrificantes Fenix demonstra a preocupação em causar os menores danos possíveis ao meio ambiente, na execução de suas atividades industriais. Além da ISO 14.001, a Fenix almeja implementar o ISO9001, focado em qualidade, e o OSHAS 18001, focado em melhorias e conformidades nas áreas de segurança e saúde.

Fonte: Gargantini Comunicação Estrtégica